Suco de Laranja

Se você pretende ingerir apenas um copo, geralmente 3 laranjas são suficientes. As laranjas também (dizem) são sentimentais e têm extremidades, sendo uma onde o “caule” (ou, na falta deste, o “umbigo”) estiver e a outra, que eu chamo de bunda.

Corte as laranjas ao meio, calculando-se esse ponto entre as extremidades que você aprendeu no parágrafo anterior. A partir desse momento, você poderá espremê-las, de acordo com o utensílio em disponibilidade.

Coloque o espremedor abaixo de uma metade da laranja, que deverá estar na sua mão com a casca virada para cima, entre os seus dedos, e com a parte de onde vai sair o líquido para baixo. Estando então tudo na posição correta, amasse as laterais da laranja, coitada!, contra o espremedor, se não for automático, rodando-a para que seja espremida e o caldo caia no receptor por gravidade.

Caso não haja um desses apetrechos convencionais para se espremer laranjas, suas mãos devem substituí-lo e a tarefa será bem mais exaustiva. Neste caso, adquira o manual do espremedor de laranjas de neandertal.

Verifique se tudo está ocorrendo direitinho, ou se você está fazendo uma lambança. Repita o procedimento para cada metade de laranja.

Caso seu espremedor não contenha coador, é aconselhável reciclar (termo ecologicamente correto) o suco através de um, claro, coador, de preferência para “dentro” do copo.

Os nutrientes do suco de laranja perdem o valor em, aproximadamente, 15 minutos. Portanto não adianta guardar o caldo espremido da laranja na geladeira. Use um cronômetro (até o relógio serve) para saber se você não é muito lerdo, em ralação a esse prazo de validade.

Se alguma laranja se recusar a ser espremida, verifique se você está drogado ou consulte seu ginecologista.

João Prista
(ilustração Culinária Maluca por Wellington Lyra)

Página inicial...